ANA estabelece novas regras para cidades que fazem captação de rios

Jundiaí, Itatiba e Jarinu vão ter que seguir as novas determinações.

Decisão afeta os rios ligados às bacias do Piracicaba, Capivari e Jundiaí.

A Agência Nacional de Águas (ANA) estabeleceu novas regras para as cidades que fazem a captação dos rios ligados às bacias do Piracicaba, Capivari e Jundiaí. A decisão foi tomada depois de várias reuniões com representantes dos 42 municípios que serão afetados com as mudanças. Na região, Jundiaí (SP), Itatiba (SP) e Jarinu (SP) vão ter que seguir as novas regras.

Caso haja restrição na quantidade de água a ser captada, não só os moradores vão sentir o impacto, mas as indústrias e os produtores rurais também vão ser bastante prejudicados. É como um efeito cascata. Quando o volume útil no sistema Cantareira estiver menor que 5%, até mesmo as cidades que não são abastecidas por ele vão precisar economizar.

A partir desse momento, as vazões dos rios Jaguari, Atibaia e Camanducaia também vão passar a ser monitoradas. O que acontece hoje, por exemplo, já que o nível do Cantareira está no chamado segundo volume morto, abaixo do índice estabelecido.

Em Jundiaí, Itatiba e Jarinu, será considerado estado de alerta, que não restringe o uso da água, quando a vazão da bacia do Alto Atibaia, for inferior a 5 e superior a 4 metros cúbicos por segundo. Caso a vazão seja menor que esse índice, passa a valer o estado de restrição, onde a captação de água desses rios deve ser reduzida em 20%, para o abastecimento público.

Para o diretor da empresa responsável pelo abastecimento de água em Jundiaí, Maurício Pereira, a cidade está preparada caso o estado de restrição entre em vigor e se a população contribuir o impacto será considerado pequeno. “A Dae faz a utilização da outorga desde setembro de 2013 com a captação do rio Atibaia de 1.200 litros por segundo e mais 200 da represa e 200 do rio Jundiaí Mirim, que totaliza 1.600 que é o consumo do município. Se nós aumentarmos o consumo até por causa de temperaturas altas, a gente pode consumir bastante a represa”.

Reflexo na indústria e no campo
Caso o estado de restrição passe a valer, o impacto será maior nas indústrias e no campo. Isso porque, em vez de 20%, a redução do consumo nestes dois setores da sociedade deverá ser de 30%.

Produtor rural e presidente da Associação dos Produtores de Morango de Jarinu,  Osvaldo Maziero tenta encontrar uma resposta que indique o que fazer para economizar água, já que em algumas fases do plantio é preciso ligar o sistema de irrigação até quatro vezes por dia. “Se você reduzir 30% do plantio, mas a necessidade da água é a mesma na hora de plantar e na hora de cuidar. Então como você vai fazer isso? Você vai ter que reduzir a água aí você não vai conseguir que a muda pegue e se torne sadia”.

O produtor João Vicente de Cordeiro deve trocar o sistema de irrigação da lavoura de morangos: do tradicional vai passar para o de gotejamento, o que deve gerar economia no consumo d’água. Mas, por outro lado, vai encarecer o preço da fruta. “Eu vou tentar fazer no gotejamento que eu ainda não tinha feito, mas se vai reduzir só tempo vai dizer”.

Já no setor industrial, dificilmente haverá outra alternativa se não diminuir a produção, o que consequentemente vai gerar demissões. É o que prevê o diretor do Ciesp, durante a última reunião realizada pela ANA, em Jundiaí, no fim do ano passado. “A gente vê um quadro mais crítico levando, talvez, ao desemprego, a redução da contratação de prestadores de serviços”, prevê Leandro Zanini.

Só há uma esperança para que isso não aconteça: que a chuva volte a cair e que os níveis dos mananciais fiquem novamente normalizados. A boa notícia é que deve chover nos próximos dias, de acordo com a previsão do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepragri), da Universidade de Campinas. “São tardes quentes, o calor provoca evaporações mais alta do solo e causa a chuva no final de tarde. São aquelas pancadas locais características dessa época”, conclui o professor da universidade Hilton Silveira Pinto.

Empresários e produtores rurais têm receio dos reflexos que as novas orientações podem gerar (Foto: reprodução/TV Tem)

Empresários e produtores rurais têm receio dos reflexos que as novas orientações podem gerar (Foto: reprodução/TV Tem)

Técnico em Informática, Bacharel em Ciência da Computação. Natural de Itatiba/SP.

Email: brunomezzalira@itatibanews.com

Comentários
SEPARAMOS PARA VOCÊ
ANTT estabelece metodologia para definir custo com... Resolução da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicada hoje (21) no Diário Oficial da União estabelece como será a metodologia e os ...
Dia Mundial da Água: 78% dos empregos no mundo dep... A falta de fornecimento de água seguro, adequado e confiável para os setores altamente dependentes de recursos hídricos resulta na perda ou no desapar...
Estatuto da Juventude passa a vigorar no País O Estatuto faz com que os direitos já previstos em lei, como educação, trabalho, saúde e cultura, sejam aprofundados para atender às necessidades espe...

Bruno Mezzalira

Técnico em Informática, Bacharel em Ciência da Computação. Natural de Itatiba/SP. Email: brunomezzalira@itatibanews.com

Recentes

É rejeitado projeto sobre divulgação de alvarás... Nesta quarta (13), na 33ª Sessão Ordinária da Câma...
Defesa pede liberdade para os irmãos Wesley e Joes... Por: Décio Trujilo   A defesa dos empresá...
Grendacc ganha RaiosX Portátil que tornará atendim... O Grendacc (Grupo em Defesa da Criança com Câncer)...
Com experiência cervejeira e shows sertanejos, Car... O Jaguariúna Rodeo Festival chega à 29ª edição nes...

Populares

Obras contra enchentes alteram trânsito próximo ao... Com o objetivo de aumentar a vazão das águas do Ri...
Vacinação contra meningite C e HPV começa dia 11... A partir do dia 11 de setembro começa em todo o pa...
Confira a programação da Semana da Pátria 2017 A Prefeitura de Itatiba, por meio da Secretaria da...
Naufrágio em Salvador deixa ao menos 22 mortos; go... O 2° Distrito Naval de Salvador, na Bahia, confirm...
Com experiência cervejeira e shows sertanejos, Car... O Jaguariúna Rodeo Festival chega à 29ª edição nes...
CLOSE
CLOSE