”Coluna política de sábado: Maioria x minoria”

Por Emanuel Moura.

Este artigo foi editado usando a ‘macabra’ Prefeitura de Campo Limpo Paulista, na região de Jundiaí (SP), como plano de fundo, mas é perfeitamente replicável a qualquer cidade do país. Virou moda saírem dizendo que este ou aquele “não me representa”. O modismo agora é dizer que “u-povu-representa-u-povu”.

Entretanto, considero que isso não é verdade. As massas estão, sim, MUITO BEM REPRESENTADAS. Afinal, é uma MINORIA que está, DE FATO, interessada na coisa pública. A MAIORIA se movimenta com o foco: “meu-pirão-primeiro”.

A MAIORIA se dá por satisfeita com o ônibus escolar cedido para viagens de fins vários. A MAIORIA se dá por satisfeita com o ”milheiro de bloco” comprado pelo primeiro ‘vagabundo(a)’ que se diz representante de alguém ou alguma coisa.

A MAIORIA tem preguiça de ir a uma Sessão da Câmara alegando falta de tempo, mas pode passar 4 ou 5 horas num boteco confabulando de quem vai tentar levar mais alguma vantagem.

A MAIORIA não sabe o que é Constituição Federal, mas jura que entende de orçamento público municipal, suas implicações e aplicações.

A MAIORIA acha que a distribuição de qualquer meia dúzia de peças de roupa, cobertor e calçado é a grande política pública de assistência social.

A MAIORIA não está nem aí para o fato da folha de pagamento da Prefeitura chegar a extraordinários R$ 7 milhões/mês, com ocupadores de cargo em ”stand-by” que não se conhece nem a forma, quanto mais o conteúdo.

A MAIORIA não está nem aí com o fato das escolas municipais terem problemas graves na merenda escolar (reconhecido até pelos ‘incompetentes’ governistas).

A MAIORIA não está nem aí com mais de R$ 2 milhões acumulados pela Prefeitura em mais uma sangria do orçamento doméstico que, na teoria, seria para deixar as vias públicas mais iluminadas e, portanto, mais seguras. Por essas e muitas outras, tenho tranquilidade para dizer que QUEM ESTÁ NA PREFEITURA E NA CÂMARA representa, sim, A MAIORIA DA POPULAÇÃO.

Para a MINORIA, resta a possibilidade de ao menos não atrofiar os neurônios pelo exercício constante da construção de argumentos. Ganhamos robustez ao pesquisarmos dados em diversas fontes e, ainda que como beija-flor tentando apagar o incêndio da floresta, se não mudamos a ignorância da MAIORIA, conseguimos provocar as ‘úlceras’ dos desqualificados que se dizem gestores.

Diante do exposto acima, uma interlocutora deu enfoque especial as igrejas, incluindo evangélicas e católicas. Quanto a isso, complemento que não concordo em colocar holofotes apenas nas igrejas evangélicas (que integro) ou católicas (que respeito).

Há muitas outras instituições com favas e favores trocados que sempre são relegadas ao esquecimento. Entre elas, as ‘ditas’ de assistência social, acolhimento, abrigamento ou coisa que o valha. Os partidos de ‘gaveta’ com seus presidentes incapazes e incompetentes que ou estão em cargos públicos ou têm seus vassalos.

Figuram, ainda, como alvo da troca de gentilezas despudoradas, os times de futebol amador com seus presidentes, líderes, diretores ou coisa que o valha sempre tão dispostos a ”lamber a cocha” (no sentido bíblico) de meia dúzia de ‘vagabundo’ que se diz gestor público.

Os ‘ditos’ conselhos municipais disso e daquilo, também estão aí só para fazer ‘teatro’ político. Por fora, bela viola de “participação popular”, por dentro, ”pão bolorento” com membros vassalos que em tudo concordam, nunca têm voz para dar publicidade ao que deveriam, muito menos voto para vetar ou aprovar o que seja, de fato, de interesse público.

Isso posto, quando falo de MAIORIA, não vou aumentar o peso da pena sobre um setor da sociedade (o religioso) e amenizar, relevar e ignorar os outros. Maioria é maioria com representantes, participantes de TODOS OS SETORES.

Emanuel Moura – Jornalista.

Jornalista (MTB/SP 81.201), assessor de imprensa, fotógrafo e analista da qualidade.

Natural do município do Rio de Janeiro (RJ), e residente no município de Itatiba (SP). Torcedor apaixonado pelo Clube de Regatas do Flamengo (RJ), católico e devoto de Nossa Senhora Aparecida.

Críticas, denúncias, elogios, reclamações, interesse em divulgar sua empresa, serviço ou produto, basta entrar em contato pelo e-mail: darlancmjornalista@gmail.com

Comentários

Darlan Monteiro

Jornalista (MTB/SP 81.201), assessor de imprensa, fotógrafo e analista da qualidade. Natural do município do Rio de Janeiro (RJ), e residente no município de Itatiba (SP). Torcedor apaixonado pelo Clube de Regatas do Flamengo (RJ), católico e devoto de Nossa Senhora Aparecida. Críticas, denúncias, elogios, reclamações, interesse em divulgar sua empresa, serviço ou produto, basta entrar em contato pelo e-mail: darlancmjornalista@gmail.com

Recentes

Ônibus com jogadores do Iraty capota e deixa ferid... Um grande susto marcou a tarde de sábado (19) para...
Vitória surpreende no Itaquerão e derruba série in... O sonho de grande parte da torcida corintiana em v...
Mudança no registro de nascimentos é o primeiro it... Os senadores devem começar a semana de votações no...
De olho nas Paralimpíadas 2020, japoneses criam ca... Quando se fala em Japão, algumas das primeiras coi...

Populares

Centro de Capacitação abre inscrições para novos c... Na quarta-feira, dia 26 de julho, o Centro de Capa...
Termina segunda-feira prazo para quem recebe auxíl... Termina nesta segunda-feira (21) o prazo para que ...
Quatro projetos recebem aprovação do Plenário em I... Nesta quarta-feira (02), a Câmara Municipal de Ita...
A Mediação de Conflitos Resgatando valores Familia... Todo indivíduo forma sua personalidade e ide...
É aprovada Semana de Prevenção e Conscientização à... Na 29ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Ita...
CLOSE
CLOSE