Dietas sem glúten podem aumentar o risco de diabetes

Por: Julia Moretto

É difícil não notar que a gama de alimentos sem glúten disponíveis nos supermercados tem aumentado enormemente nos últimos anos.

Isto é em parte porque há o aumento no número de pessoas diagnosticadas com doença celíaca e sensibilidade ao glúten, e em parte porque celebridades como Gwyneth Paltrow, Miley Cyrus e Victoria Beckham elogiaram dietas sem glúten. O que costumava ser prescrição é agora uma moda de saúde global. Mas por quanto tempo? Uma nova pesquisa da Universidade de Harvard encontrou uma ligação entre dietas sem glúten e um risco aumentado de desenvolver diabetes tipo 2.

 

Glúten é uma proteína encontrada em cereais, como trigo, centeio e cevada. É particularmente útil na produção de alimentos, pois oferece elasticidade à massa, ajudando-a a crescer e manter a sua forma, além de proporcionar textura flexível. Muitos tipos de alimentos contêm glúten, incluindo os menos óbvios, como malhos para salada, sopa e cerveja. A mesma proteína que é tão útil na produção de alimentos é um pesadelo para as pessoas com doença celíaca.

 

A doença celíaca é uma desordem autoimune em que o corpo equivocadamente reage ao glúten como se fosse uma ameaça. A condição é bastante comum, afetando 1 em cada 100 pessoas. Apenas um quarto dos que têm a doença foram diagnosticados. Há evidências de que a popularidade de dietas sem glúten aumentou, mesmo que a incidência de doença celíaca tenha permanecido estável. Isto é potencialmente devido ao aumento do número de pessoas com sensibilidade ao glúten não celíaca.

 

Nestes casos, as pessoas apresentam alguns dos sintomas da doença celíaca, mas sem ter uma resposta imune.Em ambos os casos, evitar glúten é a única maneira confiável para controlar os sintomas, que podem incluir diarreia, dor abdominal e inchaço. Sem qualquer evidência de efeitos benéficos, muitas pessoas sem doença celíaca ou sensibilidade ao glúten estão agora se voltando para dietas sem glúten como uma alternativa “saudável” para uma dieta normal.

 

As conclusões deste estudo recente, no entanto, sugerem que poderia haver um inconveniente significativo para a adoção de uma dieta sem glúten que não era conhecida anteriormente.

 

Inversamente proporcional

O que o grupo de Harvard por trás deste estudo relatou é que há uma associação inversamente proporcional entre a ingestão de glúten e o risco de diabetes tipo 2. Isto significa que quanto menos glúten encontrado em uma dieta, maior o risco de desenvolver diabetes tipo 2. Os dados para esta descoberta vêm de três estudos separados, que coletivamente incluíram quase 200.000 pessoas. Destas, 15.947 casos de diabetes tipo 2 foram confirmados durante o período de acompanhamento.

 

Análise mostrou que aqueles que tinham a maior ingestão de glúten tinha uma probabilidade de 80% menor de desenvolver diabetes tipo 2 em comparação com aqueles que tinham os níveis mais baixos de ingestão de glúten. Este estudo tem implicações importantes para aqueles que tem que evitar ou optam por evitar o glúten em sua dieta. Diabetes tipo 2 é uma condição grave que afeta mais de 400 milhões de pessoas em todo o mundo – um número que é certo que irá aumentar nos próximos anos.

Não existe cura para a diabetes tipo 2 e a remissão é extremamente rara. Isso significa que uma vez diagnosticado com diabetes tipo 2, é quase impossível reverter o quadro. É importante notar que os dados para este estudo foram recolhidos retrospectivamente. Isto permite a inclusão de números muito grandes, mas baseia-se em questionários de frequência alimentar recolhidos a cada dois ou quatro anos e na honestidade dos recrutados para o estudo.

 

Este tipo de estudo raramente é tão bom como um estudo prospectivo, onde você acompanha grupos de pessoas aleatoriamente com dietas de baixo ou alto glúten ao longo de muitos anos. No entanto, estudos prospectivos são caros para executar e é difícil encontrar pessoas dispostas a participar deles. Embora haja alguma evidência para uma ligação entre a doença celíaca e diabetes tipo 1, este é o primeiro estudo a mostrar uma ligação entre o consumo de glúten e o risco de diabetes tipo 2.

 

Esta é uma descoberta importante. Para aqueles que escolhem uma dieta sem glúten, porque acreditam ser saudável, pode ser hora de reconsiderar, segundo James Brown, professor de Biologia e Ciência Biomédica, Universidade de Aston.

Sócio-proprietário do site e página Itatiba News e fotógrafo. Natural de Itatiba. Atua também na área de transportes executivos.
Comentários

Cleber Quintino

Sócio-proprietário do site e página Itatiba News e fotógrafo. Natural de Itatiba. Atua também na área de transportes executivos.

Recentes

Ônibus com jogadores do Iraty capota e deixa ferid... Um grande susto marcou a tarde de sábado (19) para...
Vitória surpreende no Itaquerão e derruba série in... O sonho de grande parte da torcida corintiana em v...
Mudança no registro de nascimentos é o primeiro it... Os senadores devem começar a semana de votações no...
De olho nas Paralimpíadas 2020, japoneses criam ca... Quando se fala em Japão, algumas das primeiras coi...

Populares

Centro de Capacitação abre inscrições para novos c... Na quarta-feira, dia 26 de julho, o Centro de Capa...
Termina segunda-feira prazo para quem recebe auxíl... Termina nesta segunda-feira (21) o prazo para que ...
Quatro projetos recebem aprovação do Plenário em I... Nesta quarta-feira (02), a Câmara Municipal de Ita...
A Mediação de Conflitos Resgatando valores Familia... Todo indivíduo forma sua personalidade e ide...
É aprovada Semana de Prevenção e Conscientização à... Na 29ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Ita...
CLOSE
CLOSE