Goleiro Bruno é autorizado a deixar prisão para dar aulas de futebol a crianças

Condenado pela morte de Eliza Samudio, Bruno Fernandes foi autorizado pela Justiça para ser liberado da prisão. O goleiro dará aulas de segunda a sexta-feira para crianças e adolescentes, na cidade de Varginha, cerca de 300 km da capital mineira de Belo Horizonte. Os dias de trabalho vão ser utilizados na remição da pena.

A decisão feita nesta última quarta-feira (2) pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Execuções Penais da cidade e busca a inclusão e ressocialização de presos. Bruno dará aulas no Nucap (Núcleo de Capacitação para a Paz), para mais de 50 crianças e adolescentes filhos de presos e ex-presos. No local, ele não terá acesso à área externa nem a familiares dos alunos.

Além disso, o goleiro será buscado no pátio da unidade prisional pela instituição e transportado até o Nucap, não tendo nenhum contato com o mundo externo. A entidade deverá ainda enviar relatórios à Justiça, com o controle de frequência e lista de atividades desenvolvidas por Bruno Fernandes, tal como qualquer irregularidade.

Bruno em liberdade

Em fevereiro de 2017, o goleiro conseguiu um habeas corpus em Brasília e foi libertado da prisão onde estava detido em Santa Luzia, cidade localizada na Grande Belo Horizonte. Logo após a liberdade, foi contratado pelo Boa Esporte para jogar profissionalmente por duas temporadas.

No entando, a passagem de Bruno Fernandes pelo time de Varginha durou pouco menos de dois meses. Foram apenas cinco partidas defendendo a equipe, já que em abril, a Jutiça determinou que ele voltasse à prisão novamente.

O caso

Bruno foi preso em 2010 e, no dia 8 de março de 2013, condenado a 22 anos e três meses de prisão pelo assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samudio , que desapareceu em 2010 e não teve o corpo encontrado. Ela tinha 25 anos e era mãe do filho que o goleiro sequestrou e manteve em cárcere privado. Na época, o jogador era titular do Flamengo e não reconheceu a paternidade, já que ela era sua amante.

A condenação de Bruno ficou dividida da seguinte forma: 17 anos e seis meses em regime fechado por homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, asfixia e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima), a outros 3 anos e 3 meses em regime aberto por sequestro e cárcere privado e ainda a mais 1 ano e 6 meses por ocultação de cadáver.

Por: IG São Paulo

Sócio-proprietário do site e página Itatiba News e fotógrafo. Natural de Itatiba. Atua também na área de transportes executivos.
Comentários

Cleber Quintino

Sócio-proprietário do site e página Itatiba News e fotógrafo. Natural de Itatiba. Atua também na área de transportes executivos.

Recentes

Ônibus com jogadores do Iraty capota e deixa ferid... Um grande susto marcou a tarde de sábado (19) para...
Vitória surpreende no Itaquerão e derruba série in... O sonho de grande parte da torcida corintiana em v...
Mudança no registro de nascimentos é o primeiro it... Os senadores devem começar a semana de votações no...
De olho nas Paralimpíadas 2020, japoneses criam ca... Quando se fala em Japão, algumas das primeiras coi...

Populares

Centro de Capacitação abre inscrições para novos c... Na quarta-feira, dia 26 de julho, o Centro de Capa...
Termina segunda-feira prazo para quem recebe auxíl... Termina nesta segunda-feira (21) o prazo para que ...
Quatro projetos recebem aprovação do Plenário em I... Nesta quarta-feira (02), a Câmara Municipal de Ita...
A Mediação de Conflitos Resgatando valores Familia... Todo indivíduo forma sua personalidade e ide...
É aprovada Semana de Prevenção e Conscientização à... Na 29ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Ita...
CLOSE
CLOSE