Uso de tecnologia na escola ainda é limitado

Aplicativo Palma dribla barreiras por não precisar de internet no uso das atividades

 

 

Em plena era digital, pesquisa sobre a adoção das tecnologias de informação e comunicação, acesso e uso de computador, internet e dispositivos móveis aponta que o uso desse tipo de acessório em atividades escolares foi citado por apenas 52% dos alunos de escolas localizadas em áreas urbanas com turmas do Ensino Fundamental II e/ou Ensino Médio. A pesquisa acaba de ser divulgada pela TIC Educação.

 

De acordo com o mestre em matemática José Luís Poli, co-fundador da Anhanguera Educacional S/A, este é um índice de resposta muito baixo se for levado em conta que a presença de equipamentos tecnológicos encontra-se universalizada entre as escolas públicas em áreas urbanas e de que 95% delas possuem pelo menos um desses computadores conectados à internet, conforme dados do ProInfo – programa criado pelo Governo Federal que promove o uso pedagógico de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) na rede pública de Ensino Fundamental e Médio.

 

O disparate tem um motivo, ainda segundo os números da pesquisa da TIC Educação: 45% das escolas públicas ainda não ultrapassaram 4Mbps de velocidade de conexão à internet, enquanto 33% delas possuem velocidades de até 2Mbps.

 

Aplicativo Palma não depende de internet

 

Para driblar a limitação que a conexão à internet provoca e não haver a preocupação do aluno ficar navegando na aula em vez de estudar, o aplicativo Palma, idealizado pelo professor Poli, só usa a rede para baixar. A utilização do software a partir daí é off-line.

O Palma é gratuito e funciona em dispositivos Android. O aplicativo combina letras, imagens e áudios em atividades autoinstrucionais e tem por objetivo desenvolver, por meio digital, habilidades de leitura, escrita e compreensão de pequenos textos, tanto em crianças, quanto em adultos em processo de aprendizagem do ler e do escrever. “Oferecemos o aplicativo a todas as escolas e damos treinamento aos professores”, sinaliza Poli.

A IES 2 (Inovação, Educação e Soluções Tecnológicas), desenvolvedora do Palma, cria também outros programas pedagógicos disponíveis para diversos dispositivos.

 

Levantamento entrevistou quase 15 mil pessoas

 

Autor da pesquisa sobre uso da tecnologia nas escolas, o Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) é um departamento do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (Nic.br), que implementa as decisões e projetos do Comitê Gestor da Internet do Brasil (Cgi.br). O objetivo é avaliar a infraestrutura das TIC (Tecnologias de Informação e Comunicação) em escolas públicas e privadas de áreas urbanas e a apropriação dessas nos processos educacionais.

 

O levantamento, realizado anualmente desde 2010, englobou em 2016 entrevista com 935 diretores, 922 coordenadores pedagógicos, 1.854 professores de Língua Portuguesa e Matemática ou multidisciplinares e 11.069 alunos de 5º e 9° ano do Ensino Fundamental e 2° ano do Ensino Médio.

 

A pesquisa TIC Educação foi realizada entre os meses de agosto e dezembro de 2016 e contemplou 1.106 escolas públicas e privadas, com turmas do 5º ou 9º ano do Ensino Fundamental e/ou 2º ano do Ensino Médio localizadas em áreas urbanas.

 

 

Números da pesquisa TIC Educação 2016

 

52% dos alunos de escolas com turmas de 5º ano, 9º ano, do Ensino Fundamental, e/ou 2º ano, do Ensino Médio de áreas urbanas disseram que usam dispositivos de informática em atividades escolares;

 

Esse percentual se eleva para 74% entre os estudantes do Ensino Médio;

 

20 anos de implementação do ProInfo – programa criado pelo Governo Federal para promover o uso pedagógico de tecnologias de informação e comunicação (TIC) na rede pública de Ensino Fundamental e Médio;

 

95% das escolas públicas localizadas em áreas urbanas têm algum tipo de computador (de mesa, portátil ou tablet) conectado à Internet

 

45% das escolas públicas ainda não ultrapassaram 4Mbps de velocidade de conexão à Internet

 

33% das escolas públicas possuem velocidades de até 2Mbps;

 

81% das escolas públicas têm laboratórios de informática;

59% dos laboratórios de informática das escolas públicas encontravam-se em uso em 2016;

31% dos professores de escolas públicas afirmaram utilizar computadores no laboratório para desenvolvimento de atividades com os alunos;

91% dos professores utilizaram a internet pelo telefone celular para uso pessoal (no primeiro ano do levantamento, em 2011, esse número era de apenas 15%);

49% dos professores usuários de internet declararam utilizar o celular em atividades com os alunos, um crescimento de 10% em relação ao ano anterior;

31% dos estudantes afirmaram utilizar a internet pelo telefone celular na escola, sendo 30% entre os alunos de escolas públicas e 36% nas instituições privadas;

92% das escolas possuíam rede WiFi;

61% dos diretores afirmaram que o uso da internet não é permitido aos alunos;

40% dos docentes de escolas públicas usuários de internet afirmam utilizar o computador em sala de aula para atividades com os alunos, sendo que somente 26% dizem que se conectam a internet quando realizam essas atividades. Em escolas particulares, esses percentuais são de 58% e 54%, respectivamente;

94% dos professores afirmou que o uso das TIC permitiu acesso a materiais didáticos mais diversificados ou de melhor qualidade;

82% dos docentes afirmou que o cumprimento de tarefas administrativas é feito com maior facilidade com o uso das TIC;

36% dos diretores e 35% dos coordenadores pedagógicos de escolas particulares disseram que o desenvolvimento de novas práticas de ensino baseadas no uso de computador e internet é a ação prioritária para a integração das TIC na escola;

32% dos diretores e 22% dos coordenadores pedagógicos das escolas públicas afirmaram que o aumento do número de computadores por aluno deve ser a ação prioritária no que se refere a integração das TIC na escola.

Fonte: Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br)

Sócio-proprietário do site e página Itatiba News e fotógrafo. Natural de Itatiba. Atua também na área de transportes executivos.
Comentários

Cleber Quintino

Sócio-proprietário do site e página Itatiba News e fotógrafo. Natural de Itatiba. Atua também na área de transportes executivos.

Recentes

É rejeitado projeto sobre divulgação de alvarás... Nesta quarta (13), na 33ª Sessão Ordinária da Câma...
Defesa pede liberdade para os irmãos Wesley e Joes... Por: Décio Trujilo   A defesa dos empresá...
Grendacc ganha RaiosX Portátil que tornará atendim... O Grendacc (Grupo em Defesa da Criança com Câncer)...
Com experiência cervejeira e shows sertanejos, Car... O Jaguariúna Rodeo Festival chega à 29ª edição nes...

Populares

Obras contra enchentes alteram trânsito próximo ao... Com o objetivo de aumentar a vazão das águas do Ri...
Vacinação contra meningite C e HPV começa dia 11... A partir do dia 11 de setembro começa em todo o pa...
Confira a programação da Semana da Pátria 2017 A Prefeitura de Itatiba, por meio da Secretaria da...
Naufrágio em Salvador deixa ao menos 22 mortos; go... O 2° Distrito Naval de Salvador, na Bahia, confirm...
Com experiência cervejeira e shows sertanejos, Car... O Jaguariúna Rodeo Festival chega à 29ª edição nes...
CLOSE
CLOSE